Restaurante e lancheria sabor & vidamugicasérgio bannerfasacarsulescritorio chicoalvoradamantei advocaciaCredi Missões eletron fortimobiliaria santa rosaamgsrSIND SERV MUNICIPAISAGRITECampliar assessoria atendimento pscicologicoposto royaleenphase
RS tem uma das menores taxas médias de desemprego em 2019, diz IBGE
RS apresentou índice de 7,1% de desemprego no quatro trimestre de 2019 | Foto: Gabriel Bandeira / SMDSE PMPA / CP Memória
RS apresentou índice de 7,1% de desemprego no quatro trimestre de 2019 | Foto: Gabriel Bandeira / SMDSE PMPA / CP Memória

A taxa de desocupação do Brasil no 4º trimestre de 2019 foi de 11%, caindo 0,8 ponto percentual em relação ao trimestre de julho-setembro (11,8%). Conforme dados divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Rio Grande do Sul tem uma das menores taxas médias anuais de desemprego, com 8%, assim como os estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Esses três territórios só perdem para Santa Catarina, com 6,1%.

Segundo o IBGE, considerando-se as variações mais significativas na comparação do 4º trimestre com os três meses anteriores, o índice de desemprego caiu em nove das 27 unidades da federação. O Rio Grande do Sul, com 7,1%, teve queda de -1,7 p.p., a exemplo do Paraná. O registro no sentido de redução também apareceu nos estados do Maranhão (-2,0 p.p.), Pará (-2,0 p.p.), Alagoas (-1.8 p.p.), Pernambuco (-1,8 p.p.), Mato Grosso (-1,6 p.p.), Ceará (-1,2 p.p.) e Rio de Janeiro (-0,8 p.p.).

A pesquisa do IBGE também mostrou que no 4º trimestre de 2019, no Brasil, a taxa composta de subutilização da força de trabalho - o percentual de pessoas desocupadas, subocupadas por insuficiência de horas trabalhadas e na força de trabalho potencial em relação à força de trabalho ampliada - foi de 23%. O estado gaúcho está entre os territórios que apresentaram a menor taxa, com 14,6%, perdendo apenas para Santa Catarina (10,2%) e Mato Grosso (12,9%).

De acordo com o levantamento divulgado hoje, o percentual de empregados com carteira de trabalho assinada era de 74% do total de empregados no setor privado do país. Os maiores percentuais estavam em Santa Catarina (87,7%), Paraná (81,2%) e Rio Grande do Sul (80,7%) e os menores, no Maranhão (47,2%), Piauí (52,5%) e Pará (52,6%).

Homens e mulheres
A taxa de desocupação no Brasil, no 4° trimestre de 2019, foi de 11,0%, mas com diferenças significativas entre homens (9,2%) e mulheres (13,1%). Taxas mais elevadas entre as mulheres foram observadas em todas as grandes regiões. As mulheres também se mantiveram como a maior parte da população fora da força de trabalho, tanto no país (64,7%) tanto em todas as regiões.

O percentual de mulheres na população desocupada no 4º trimestre de 2019 foi de 53,8%. Entre as Grandes Regiões, observou-se também o predomínio feminino, com destaque para o Centro-Oeste (55,8%).

No 4º trimestre de 2019, o nível da ocupação dos homens, no Brasil, foi estimado em 65,0% e o das mulheres, em 46,2%. O comportamento deste indicador entre homens e mulheres foi verificado nas cinco Grandes Regiões, com destaque para a Norte, onde a diferença entre homens e mulheres foi a maior (23,9 p.p), e Sul, com a menor diferença (17,1 p.p).

Desemprego entre pretos e pardos supera média nacional
No 4° trimestre de 2019, a taxa de desocupação dos que se declararam brancos (8,7%) ficou abaixo da média nacional, enquanto a dos pretos (13,5%) e a dos pardos (12,6%) ficou acima. No 1º trimestre de 2012, quando a taxa média foi estimada em 7,9%, a dos pretos correspondia a 9,6%; a dos pardos a 9,1% e a dos brancos era 6,6%.

O contingente dos desocupados no Brasil no 1º trimestre de 2012 foi estimado em 7,6 milhões de pessoas; quando os pardos representavam 48,9% dessa população, seguido dos brancos (40,2%) e dos pretos (10,2%). No 4º trimestre de 2019, esse contingente subiu para 11,6 milhões de pessoas e a participação dos pardos passou a ser de 51,8%; a dos brancos reduziu para 34,2% e dos pretos subiu para 13,0%.

CP

Pesquisar no site
kprixo lavagemRW AUTO SOM
CAZEARTES Palletsamgsr
mugicada paz
cine globo