ALDAIR MELCHIORjeferson fernandesfonsecamarcia da fundaçãoPPptbpsbpcdobsindisaudesindicontábilSIND SERV MUNICIPAISescritorio chicoalvoradamantei advocaciaespaço petCredi Missões eletron fortimobiliaria santa rosacentral do gás copa gazESCRITÓRIO ZIMMERMANNamgsrSIND SERV MUNICIPAISAGRITECampliar assessoria atendimento pscicologicoposto royaleenphase
Sérgio Moro irá ao Senado para falar sobre troca de mensagens
No domingo, foram vazadas supostas mensagens trocadas entre Moro e Deltan Dallagnol | Foto: José Cruz / Agência Brasil / CP
No domingo, foram vazadas supostas mensagens trocadas entre Moro e Deltan Dallagnol | Foto: José Cruz / Agência Brasil / CP
Ministro será recebido pela comissão na quarta-feira da próxima semana, por vontade própria

O ministro Sergio Moro será ouvido pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado na próxima semana. A audiência foi anunciada pelo presidente da Casa, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), ao iniciar a sessão do Congresso Nacional nesta terça-feira. O ministro será recebido pela comissão na quarta-feira da semana que vem, às 9h. Sem convite ou convocação formal dos senadores, o próprio ministro se colocou à disposição dos parlamentares por meio de ofício apresentado pelo líder do governo, senador Fernando Bezerra (MDB-PE), após o vazamento de supostas mensagens trocadas entre ele o procurador da operação Lava Jato, Deltan Dallagnol. No documento, o líder afirmou que o ministro ofereceu duas datas (19 ou 26 de junho) para que fosse ouvido pela comissão.

"Fui informado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, de sua disponibilidade para prestar os esclarecimentos à Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal sobre notícias amplamente veiculadas na imprensa relacionadas à Operação Lava Jato", afirmou Bezerra. No documento, o senador reafirma a confiança do governo federal no ministro da Justiça. "Manifestamos a nossa confiança no ministro Sergio Moro, certos de que esta será uma oportunidade para que ele demonstre a sua lisura e correção como juiz federal, refutando as críticas e ilações a respeito da sua conduta à frente da Operação Lava Jato."

Em meio as discussões no Congresso sobre as mensagens, o ministro já esteve no Senado para almoçar com senadores de bloco parlamentar composto por DEM, PL e PSC. Segundo o líder do bloco, senador Wellington Fagundes (PL-MT), a reunião já estava marcada e não houve questionamentos sobre os vazamentos.

Oposição
O líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta (RS), criticou a ida de Sergio Moro no Senado sem ter sido convidado ou convocado pelos parlamentares. O deputado pediu que Alcolumbre negociasse com o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), a participação de Moro em audiência também na CCJ da Câmara. "Não foi aprovado o convite, uma convocação. Simplesmente, o ministro está se oferecendo para ir em uma das Casas. Não seria mais adequado de parte de Vossa Excelência, antes de deferir esse pedido, consultar o presidente da Câmara, os líderes, sobre a conveniência sobre além de fazer uma audiência no Senado, fazer também na Câmara dos Deputados?", questionou.

Apesar do pedido, Alcolumbre afirmou que o regimento do Senado permite que ministros de Estados sejam ouvidos em situações de relevância nacional. A data da audiência foi acordada com a presidente da CCJ do Senado, senadora Simone Tebet (MDB-MS).

Fonte CP

Pesquisar no site
kprixo lavagemRW AUTO SOM
CAZEARTES Palletsamgsr
mugicada paz
cine globo