ALDAIR MELCHIORfernando classmannPPS miroPPRODRIGO BURKLEPTBPSBSindicato dos Trabalhadores nas Industrias da Alimentação de Santa RosaSIND SERV MUNICIPAISCredi Missões raths estetica automotivaeletron fortimobiliaria santa rosacentral do gás copa gazACADEMIA dragõesmecânica severoESCRITÓRIO ZIMMERMANNFlorence MotelCOLEGIO CONCORDIAoabamgsrSIND SERV MUNICIPAISAGRITECampliar assessoria atendimento pscicologicoposto royaleenphaseMetalurgica Marks
Haddad: "Onde já se viu escolher a educação como inimiga do País?"
Haddad disse que os atos marcam o início do questionamento popular ao governo Jair Bolsonaro | Foto: Daniel Ramalho / AFP / CP
Haddad disse que os atos marcam o início do questionamento popular ao governo Jair Bolsonaro | Foto: Daniel Ramalho / AFP / CP
Ex-prefeito de São Paulo disse que atos são uma resposta à "provocação" feita pelo governo

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, candidato derrotado do PT à Presidência, disse que os atos desta quarta-feira,  em defesa da educação marcam o início do questionamento popular ao governo Jair Bolsonaro. "É o começo do questionamento desse projeto. Não é um projeto inclusivo, não é para todos os brasileiros. Esperamos que todos os brasileiros, inclusive quem não votou nele, sejam ouvidos", disse Haddad.

De acordo com Haddad, a dimensão das manifestações é uma resposta à "provocação" feita pelo governo que segundo ele, elegeu a educação pública como adversária. "É uma resposta à altura da provocação. Onde já se viu escolher a educação como inimiga do País?", questionou. Haddad ficou no ato das 15h30min às 18h e foi ovacionado por manifestantes.

Acompanhado da mulher, Ana Estela, ele foi agarrado, abraçado e puxado por manifestantes que se acotovelaram para tirar selfies com o ex-presidenciável.

Fonte CP

Pesquisar no site
kprixo lavagemRW AUTO SOM
CAZEARTES Palletsamgsr
mugicada paz
cine globo