ESCRITÓRIO ZIMMERMANNunimedalto uruguai emprestimosFlorence MotelCOLEGIO CONCORDIAcresoloabamgsrSIND SERV MUNICIPAISUniverso consultoria e representaçõesUniverso fabrica de chinelosAGRITECampliar assessoria atendimento pscicologicoposto royaleenphaseMetalurgica Marks
Justiça rejeita denúncia contra pais de vítimas da Kiss por calúnia
Justiça rejeita denúncia contra pais de vítimas da Kiss por calúnia | Foto: Mauro Schaefer / CP Memória
Justiça rejeita denúncia contra pais de vítimas da Kiss por calúnia | Foto: Mauro Schaefer / CP Memória
Com a decisão, não restam mais ações judiciais contra algumas famílias processadas

A Justiça de Santa Maria rejeitou, nesta terça-feira, a última denúncia contra pais de vítimas da tragédia da Boate Kiss. O presidente da Associação de Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM), Sergio Silva, e do vice-presidente, Flavio José da Silva, eram acusados por calúnia pelo promotor Ricardo Lozza.

No processo, Flavio tentou provar que não caluniou o promotor e que falou apenas a verdade, ao dizer que o Ministério Público sabia que a casa noturna funcionava de forma irregular. No julgamento, a chamada "exceção da verdade" teve placar final de 20 votos a 2 contra o pai. Por isso, o advogado da AVTSM, Pedro Barcellos Jr., apresentou um recurso ao Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília.

Porém, o agravo em recurso extraordinário da exceção da verdade de não foi analisado pelo Supremo, pois o ministro Luiz Fux negou. Por isso, o processo voltou para Santa Maria, para o juiz Leandro Augusto Sassi. Com a decisão, da 4ª Vara Criminal de Santa Maria, não restam mais ações judiciais contra as famílias já que esta era a última em tramitação.

Flávio é pai de Andrielle, que morreu na tragédia aos 22 anos. Sérgio da Silva é pai de Augusto, estudante de direito que tinha 20 anos.

Outros processos contra pais de vítimas
Em julho de 2017, o pai da vítima Paulo Carvalho foi absolvido após responder processo por calúnia e difamação em ação criminal ingressada pelos promotores Joel Dutra e Maurício Trevisan.

Também foi processada Irá Mourão Beuren, a Marta, mãe de Silvio Beuren Junior. Ela foi inocentada no processo cível que sofria por injúria, difamação e falsidade ideológica. Marta foi processada pelo promotor aposentado João Marcos Adede y Castro e pelo filho dele, o advogado Ricardo Luís Schultz Adede y Castro, por causa de um artigo escrito por Irá e publicado no jornal Diário de Santa Maria.

Fonte CP

Pesquisar no site
kprixo lavagemRW AUTO SOM
CAZEARTES Palletsamgsr
mugicada paz
cine globo