alto uruguai emprestimosFlorence MotelsindisaudeCOLEGIO CONCORDIAcresoloabamgsrSIND SERV MUNICIPAISUniverso consultoria e representaçõesUniverso fabrica de chinelosAGRITECampliar assessoria atendimento pscicologicovida & saúde 82 anosposto royaleenphaseMetalurgica Marks
SERVIDORES REAGEM AOS DESCONTOS NOS SALÁRIOS
SERVIDORES REAGEM AOS DESCONTOS NOS SALÁRIOS
SERVIDORES REAGEM AOS DESCONTOS NOS SALÁRIOS
Sindicato prepara ação judicial

Assembleia dos servidores municipais ocorrida no Centro Cívico na última segunda-feira (04) deixou visível o descontentamento da categoria com relação ao governo.

Convocada por edital, a assembleia tinha como pautas a escolha de representantes para o Conselho de Alimentação Escolar e, principalmente, discutir a questão que envolve os descontos em folha do funcionalismo que participou da mobilização pela melhoria salarial. O prefeito Vicini foi implacável e determinou que descontasse dos salários as horas paralisadas dos servidores, o que gerou descontentamento generalizado.

Depoimentos dão conta de descontos de funcionários que sequer participaram da mobilização. Outros estavam em sala de aula em escolas da rede estadual ou privada e, mesmo assim, tiveram descontos em folha. Valores superiores a quinhentos reais.

A direção do sindicato instruiu sua assessoria jurídica para pleitear na justiça a ilegalidade dos descontos efetuados pelo governo Vicini. Entre os argumentos usados pelo sindicato, o direito de greve, assegurado pelo artigo 9º da Constituição Federal, e a Lei de Greve (nº 7.783/1989) que, em seu artigo 7º, prevê a suspensão do contrato de trabalho durante a paralisação. O desconto ou compensação dos dias parados, na situação prevista no citado artigo 7º, deve ser regido por acordo coletivo. A participação dos servidores na paralisação foi decidida em assembleia, e o governo foi previamente comunicado.

O presidente Joaquim Soares mostrou-se indignado com a atitude do governo que determinou “descontos indevidos, arbitrários, sem aviso e amparo jurídico”. Lembrou que agiram “sorrateiramente”, sem nenhum comunicado, “semelhante ao corte do vale-alimentação dos aposentados e pensionistas”, complementou.

Sensível às dificuldades dos servidores, a direção do sindicato propôs recompor os valores descontados através de empréstimo para desconto posterior em folha. No entanto, a assembleia dividiu-se na discussão sobre o tema que foi retirado de pauta.

Gerson Rodrigues / Afinal Press

Pesquisar no site
kprixo lavagemRW AUTO SOM
CAZEARTES Palletsamgsr
mugicada paz
cine globo