Imb santa rosamiroAMGSRALDAIR MELCHIORppjeferson fernandesptbpsbpaulinhosindisaudesindicato dos servidores municipaisRODRIGO BURKLETODA HORAsindusconCLÍNICA DOM BOSCOSegato Pneucresolmecânica severoESCRITÓRIO ZIMMERMANNFlorence MotelCOLEGIO CONCORDIAoabamgsrSIND SERV MUNICIPAISAGRITECampliar assessoria atendimento pscicologicoposto royaleenphaseMetalurgica Marks
Infecções respiratórias matam milhões de pessoas por ano
Óbitos representam 6% do total do planeta

 

Infecções respiratórias como a gripe e outras causas de pneumonia matam 4,25 milhões de pessoas por ano no mundo, muitas delas crianças, segundo estudo divulgado nesta terça-feira, 9. Há 156 milhões de novos casos de pneumonia por ano, 97% deles nos países em desenvolvimento.
Essas infecções representam 6% de todas as mortes no planeta, de acordo com o Atlas das Infecções Respiratórias Agudas, lançado pela Fundação Mundial do Pulmão. "Sabemos que pelo menos 4 milhões morrem de infecções respiratórias agudas, mas a comunidade sanitária global nem mesmo as reconhece como um grupo distinto de doenças", disse Peter Baldini, executivo-chefe da fundação.
"Com recursos relativamente modestos, há meios disponíveis para salvar milhões de vidas. Simplesmente precisamos de compromissos, políticas sensatas e investimentos estratégicos", acrescentou em nota.
A pesquisa, disponível no endereço www.ariatlas.org, mostra que a população dos países mais pobres têm uma propensão bem maior para morrer dessas infecções. A mortalidade por pneumonia é 215 vezes maior em regiões de baixa renda do que nas de alta, por exemplo.
Nas crianças, a doença causa 20% das mortes, ou 1,6 milhão em 2008 - mais que o dobro dos 732 mil óbitos causados na infância pela malária, e muito mais que os 200 mil por aids passada de mãe para filho. 
Estadão.com

 

Infecções respiratórias como a gripe e outras causas de pneumonia matam 4,25 milhões de pessoas por ano no mundo, muitas delas crianças, segundo estudo divulgado nesta terça-feira, 9. Há 156 milhões de novos casos de pneumonia por ano, 97% deles nos países em desenvolvimento.

Essas infecções representam 6% de todas as mortes no planeta, de acordo com o Atlas das Infecções Respiratórias Agudas, lançado pela Fundação Mundial do Pulmão. "Sabemos que pelo menos 4 milhões morrem de infecções respiratórias agudas, mas a comunidade sanitária global nem mesmo as reconhece como um grupo distinto de doenças", disse Peter Baldini, executivo-chefe da fundação.

"Com recursos relativamente modestos, há meios disponíveis para salvar milhões de vidas. Simplesmente precisamos de compromissos, políticas sensatas e investimentos estratégicos", acrescentou em nota.

A pesquisa, disponível no endereço www.ariatlas.org, mostra que a população dos países mais pobres têm uma propensão bem maior para morrer dessas infecções. A mortalidade por pneumonia é 215 vezes maior em regiões de baixa renda do que nas de alta, por exemplo.

Nas crianças, a doença causa 20% das mortes, ou 1,6 milhão em 2008 - mais que o dobro dos 732 mil óbitos causados na infância pela malária, e muito mais que os 200 mil por aids passada de mãe para filho. 

 

 

Estadão.com

 

 

Pesquisar no site
kprixo lavagemRW AUTO SOM
CAZEARTES Palletsamgsr
mugicada paz
cine globo